O que nos torna semelhantes a Deus? A aparência física? O intelecto? Enfim, o que nos torna semelhantes a Deus?

Penso que o que nos torna semelhantes, é o AMOR, pois, sem ele, nada irá nos aproximar da imagem de Deus, nem a aparência, nem o falar, muito menos as atitudes!

O homem vazio, que busca refúgio em muitas coisas, é totalmente incapaz de amar, e aquele sentimento banalizado que todos dizem sentir, não é o verdadeiro amor, não mesmo, é apenas um sentimento que com certeza foi gerado para alimentar o próprio egoísmo. Estranho dizer isso, mas essas pessoas dizem amar apenas aqueles que a tratam bem, que as servem e que de alguma forma estão lhe trazendo um certo benefício!

Exemplo disso: namorados que se dizem amar, só continuam a dizer isso enquanto um serve para o outro, a partir do momento em que um achar que o outro já não serve mais, irá procurar seu “verdadeiro amor”, sem ressentimento, sem dor, sem nenhum vestígio do “amor” um dia anunciado!

Amor de verdade não acaba, amor de verdade, não esquece, amor não vira ódio, raiva, inveja, rancor, tristeza! Amor de verdade será sempre amor, incondionalmente! Independente dos fatos, das situações, esse amor nunca procura glórias para si, nem tão pouco procura satisfazer os seus desejos, esse amor até prefere sofrer, só para ver o outro feliz!

O amor não é para alguns sentirem, é para todos, mas devemos querer amar, devemos sentir o desejo do amor em nossos corações, e principalmente, devemos deixar o Senhor nos amar, não queira impedir que o Senhor te ame!

Não pense que você não é nada, e não entristeça o Senhor dizendo que Deus o esqueceu, pois, Ele não te esqueceu e jamais esquecerá…

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.João 3:16

Michelle Martins